Jornal Nova Época O Jornal do seu tempo

loader
X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!
<<< VOLTAR
A Simplicidade
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

A Simplicidade

Noite de terça aprendo domingo nesta semana. Um feriado com jeito de dia útil e um dia útil com jeito de domingo. Tudo meio esquisito e fora de rumo. No começo da noite do feriado, desta semana, já tinha feito todas as atividades do dia, mexi nas plantas, cozinhei, caminhei pelo bairro e já estava pronta para encerrar o dia quando sem querer entrei na live do perfil “Destemperados”. Digo sem querer porque se eu soubesse da live com a Chef Roberta Sudbrack, estaria ansiosa esperando, não só porque amo gastronomia, mas porque me identifico muito com o jeito que ela pensa.
Estamos em meio a uma pandemia e estamos todos meio atônitos, sem saber o que fazer, a quem ouvir e ter certeza do certo ou o errado. Para piorar a situação temos uma enxurrada de desinformação. É um tal de envia vídeo, dá dica e de se meter na vida dos outros que só por Deus. Nunca vi tantos especialistas em saúde, em certo e errado e em ditar as regras quando a vida do outro é que está em jogo. Pouco se ouve de bom senso, de um olhar diferente, de respeito e empatia.
E, às vezes, penso que sou eu a única que acredita que tudo isso veio para nos mostrar algo maior, e que se a gente não parar agora para melhorar, nada mais vai conseguir nos mudar.
Tenho tentado me manter positiva, e, tenho tentado agir de forma coerente entre o que eu digo, o que eu penso e o que eu faço. Mas, fácil, onde parece que a grande maioria torce contra, não é.
Então ouvir Roberta Sudbrack por uma hora foi um bálsamo. Ela falou e gastronomia, claro, mas falou em como a gastronomia pode ser mais verdadeira, mais humana e estar mais próxima da gente, com menos prêmios, menos listas e mais entrega, mais histórias por trás de cada prato.
Ela mesmo já havia virado a chave da sua vida e repensado muitas coisas a partir de um conselho da sua avó sobre a receita de um pão que não dava certo. Era só a receita de um pão que não estava saindo como programada. Mas, sua avó acertou em cheio quando lhe disse: quando estiver fazendo algo que não está dando certo, pare e comece tudo de novo.
Foi aí que a chef fechou seu restaurante estrelado e resolveu começar de novo, de forma mais simples. Viver com menos.
Parecia que ela estava sentada no sofá da minha sala conversando sobre as coisas que de fato importam, ou deveriam importar, e fazer sentido para todo mundo. Olho no olho, verdade e conceito, amigos, afeto e simplicidade. Ela falou muito sobre a simplicidade das coisas, das atitudes, da vida.
Quando foi questionada sobre o que vem pela frente e como devemos agir ela foi categórica em afirmar que o novo “normal” deveria começar pelo respeito absurdo com a natureza, com o começar de novo tendo como foco o que te faz feliz de verdade, e em tudo que pode ser vivido de forma mais simples, como na gastronomia, onde deveríamos olhar com outros olhos para o quintal do produtor. É ali que a verdadeira gastronomia começa, e, é ali que vive o que é de verdade e que nos alimenta: a simplicidade.
P.S: para quem não conhece a chef vale um google para assistir um dos vídeos mais sensatos sobre o momento que estamos vivendo.

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Olá, deixe seu comentário para A Simplicidade

Enviando Comentário Fechar :/

Últimas Notícias

Matérias de Capa

PUBLICIDADE Jornal Nova Época