Jornal Nova Época O Jornal do seu tempo

loader
X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!
<<< VOLTAR
APRENDENDO EM SALA DE AULA SOBRE O TRABALHO DA JUSTIÇA
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

APRENDENDO EM SALA DE AULA SOBRE O TRABALHO DA JUSTIÇA

APRENDENDO EM SALA DE AULA SOBRE O TRABALHO DA JUSTIÇA

JUVENTUDE CONSCIENTE

Com o propósito de apresentar à sociedade a estrutura do Poder Judiciário e o contexto de um julgamento, a Comarca de Canela está levando até a comunidade escolar informações sobre os dois temas. O projeto “Judiciário Vai Para a Escola” foi idealizado pelo diretor do Foro canelense, juiz Vancarlo André Anacleto.
A proposta do magistrado foi implantada inicialmente no Ensino Médio do Colégio Marista Maria Imaculada. “Cada vez mais vemos a sociedade interessada em julgamentos de processos no Poder Judiciário. No entanto, poucos conhecem sua estrutura e funcionamento e, por isto, as opiniões e críticas, por vezes, são infundadas justamente por falta de conhecimento básico”, comenta o magistrado. O “Judiciário Vai Para a Escola” é uma tentativa de reverter este quadro.

Neste sentido, cerca de 200 estudantes do estabelecimento de ensino privado, por meio de palestras, puderam compreender o trabalho e competências de juízes, desembargadores, ministros, promotores de Justiça, defensores públicos, advogados, delegados de Polícia, procuradores de Justiça, entre outros.


“Cada vez mais vemos a sociedade interessada
em julgamentos de
processos no Poder Judiciário.
No entanto, poucos conhecem sua

estrutura e funcionamento”


O ponto alto do projeto foi a realização, no final do mês passado, de um Júri simulado no núcleo da Universidade de Caxias do Sul (UCS), em Canela. Na atividade, os estudantes viveram os papéis de juiz, promotor, advogados, testemunhas e jurados, seguindo os ritos de um julgamento real. O projeto irá abranger a rede de Ensino Médio. No segundo semestre, uma escola estadual deverá receber a ação.

“Neste primeiro momento, a intenção é atender os estudantes de Ensino Médio, sendo que as escolas municipais atendem até o Ensino Fundamental”, explica Anacleto. “Idealizei o projeto, que foi desenvolvido com a direção do Colégio Marista. Já tive oportunidade de interação e palestras com estudantes em várias outras oportunidades, falando não só do Judiciário e da profissão de juiz, mas do Direito como um todo”, acrescenta.

APRENDENDO EM SALA DE AULA SOBRE O TRABALHO DA JUSTIÇA
EM JÚRI simulado, alunos desenvolveram os papéis de juiz, promotor e advogados
Foto: Divulgação


ESTUDANTES EXERCENDO A CIDADANIA

Além de proporcionar maior conhecimento sobre as atividades judiciais e seus protocolos, o projeto também contribui para a formação de cidadãos conscientes com embasamento sobre a esfera judicial. “Como não poderia ser diferente, quando se tem o conhecimento e a informação correta, o entendimento sobre qualquer fato ou situação modifica. O aluno passa, com tal conhecimento, a também entender melhor seus direitos e exercer sua cidadania. Com a participação no júri simulado, tivemos a oportunidade de desenvolver questões de oratória, argumentação e diálogo”, afirma Anacleto.

APRENDENDO EM SALA DE AULA SOBRE O TRABALHO DA JUSTIÇA

Foto: Divulgação

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Olá, deixe seu comentário para APRENDENDO EM SALA DE AULA SOBRE O TRABALHO DA JUSTIÇA

Enviando Comentário Fechar :/

PUBLICIDADE Jornal Nova Época