Jornal Nova Época O Jornal do seu tempo

loader
X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!
<<< VOLTAR
É SEMPRE AMOR... PERTO OU LONGE DOS FILHOS
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

É SEMPRE AMOR... PERTO OU LONGE DOS FILHOS

Dia das Mães será um tanto quanto diferente neste domingo (10). Tradicionalmente celebrada com reunião entre familiares, a data desta vez terá que ser comemorada com restrições e sem aglomerações por conta da pandemia do coronavírus. A população deve manter o isolamento social. Por isso, a celebração terá que ser mais íntima. Literalmente, entre mães e filhos.
Se existem mães que ficarão bem próximas dos filhos, outras passarão o domingo distantes, como é o caso da enfermeira do setor administrativo do Hospital de Caridade de Canela (HCC), Adriana Leães Drago, 42 anos, e do seu filho, Matheus, de 6 anos. Pela profissão, ela está na linha de frente no combate a proliferação do coronavírus e, como forma de prevenção à sua família, passará o Dia das Mães sem a presença de Matheus e outros parentes. “Será o primeiro ano longe. Em anos anteriores, trabalhava no período da noite. Então, conseguíamos passar juntos durante o dia”, lamenta Adriana. Ela conta que está longe do filho desde 17 de março e, para matar a saudade, recorre a vídeochamadas pelo celular. “Ficamos, por vezes, bastante tempo conectados. Ele mostra algumas atividades que realizou durante o dia, canta, dança e até mesmo joga no celular enquanto estou na linha, mas percebi que para ele é importante fazer as coisas que fazia enquanto estava comigo sentindo minha presença”, comenta. A distância da família será sentida, mas é por uma importante razão: a prevenção. “Ficarei literalmente sozinha. Todos meus familiares estão longe e meu marido estará trabalhando. Redes sociais e seriados podem ajudar a preencher um pouco do vazio, além da vídeochamada com meu filho no final do dia. Vai dar tudo certo”, acredita. “Penso muito quando tudo isso vai acabar, quando poderei voltar para minha rotina, com meu filho em casa. A pandemia mexeu com muita coisa, com muitas estruturas familiares e, para que as coisas voltem ao normal, é importante o empenho de todos. Essa é minha história, mas existem muitas outras por aí, e cada um sabe das coisas que abriu mão por um bem maior. E, quem puder estar próximo da família, que valorize ao máximo cada momento. Um feliz Dia das Mães”, salienta Adriana.

É SEMPRE AMOR... PERTO OU LONGE DOS FILHOS

NA LINHA de frente: Adriana vai passar o domingo longe de Matheus

CELEBRAÇÃO FAMILIAR NA QUARENTENA 

Enquanto profissionais que atuam na linha de frente são obrigados a ficar longe dos filhos, algumas mães estão mais próximas das suas famílias por conta da pandemia. Com a paralisação das aulas, o convívio entre mães e filhos ficou mais intenso. Tem sido assim com a empresária e professora de Inglês, Anelise Salgado. Mãe da Maria Júlia, 16 anos, e da Pietra, 11, ela vai comemorar o Dia das Mães recolhida em casa, na companhia das suas meninas. “Será inusitado, muito perto das minhas filhas, mas longe da minha mãe, em quarentena”, disse. “Acredito que será um dia especial, como sempre é o Dia das Mães. Com as meninas bem pertinho de mim, não podemos ir muito longe, mas uma voltinha de bicicleta será bem-vinda”, conta Anelise.
A empresária reconhece a atuação de mães que trabalham na área da saúde e têm que abrir mão do convívio normal com os filhos. “O amor de mãe é muito maior. É bom as mães e filhos saberem que mesmo distante fisicamente, o tempo inteiro são lembradas e amadas. Esse amor é incondicional, supera qualquer tipo de adversidade”, comenta. “Gostaria de desejar muita fé e esperança. Que a cada dia que nasce nós possamos sorrir e lembrar que somos todas mães e que por isso temos a missão de fazer com que as coisas dêem certo. Temos que ser gratas pelos filhos que temos e por toda a natureza que está ao nosso redor. Vamos sair dessa situação atual, muita força e muito amor. Tenham todas um feliz Dia das Mães”, concluiu Anelise. 

É SEMPRE AMOR... PERTO OU LONGE DOS FILHOS

PROXIMIDADE: Anelise e filhas terão programação diferenciada no domingo

PARA AQUECER COMÉRCIO

Em uma época normal, o Dia das Mães é uma data que costuma movimentar o comércio, fortalecendo a economia. Mesmo diante de uma pandemia, as lojas irão abrir neste final de semana à espera de filhos que queiram presentear suas mães. Apesar do cenário de crise, a expectativa de vendas são as melhores possíveis diante da realidade que o mundo está vivendo. “Essa data independe do turismo. Data essa que vai ser a mais importante nesse momento. Acredito que vamos ter uma pequena aquecida no comércio local”, opina o presidente da Associação Comercial e Industrial de Canela (ACIC), Ronaldo de Paula. “Uma ótima maneira de aquecer a economia e trazer mais fôlego para os comerciantes. Precisamos cada vez mais nos ajudar e a ACIC está promovendo a campanha #moroaquicomproaqui”, lembra Ronaldo.
NOVO DECRETO
Uma medida que pode trazer fôlego para a economia turística é o novo decreto assinado, quinta-feira (7), pelo prefeito Constantino Orsolin. O documento permite a abertura de hotéis, pousadas e parques turísticos desde que sejam respeitadas normas preventivas de saúde. Entre as exigências para o retorno gradual, está a necessidade de operação com até 50% da capacidade e o uso de máscaras. 

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Olá, deixe seu comentário para É SEMPRE AMOR... PERTO OU LONGE DOS FILHOS

Enviando Comentário Fechar :/

Últimas Notícias

Matérias de Capa

PUBLICIDADE Jornal Nova Época