Jornal Nova Época O Jornal do seu tempo

loader
X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!
<<< VOLTAR
INVESTIR PARA MANTER BAIXOS ÍNDICES
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

INVESTIR PARA MANTER BAIXOS ÍNDICES

 

O cotidiano seguro e pacato da região mudou na última semana. Bandidos encapuzados invadiram a chácara de um empresário na Linha Quilombo, em Gramado, e fizeram o homem e seus funcionários reféns no meio da tarde de sexta-feira (1°). O bando é o mesmo que assaltou outro empresário gramadense em outubro.


Quando deixavam a propriedade com as vítimas no começo da noite, os assaltantes foram interceptados pela Polícia Civil, que tinha a investigação do caso anterior bem adiantada. Houve troca de tiros, dois agentes foram atropelados e os reféns liberados. Os criminosos, no entanto, abandonaram o veículo da vítima e fugiram pela mata dando início a uma grande caçada.


O cerco policial foi montado para capturar os assaltantes. Mais de 150 homens da Polícia Civil e Brigada Militar foram mobilizados nas buscas. Helicópteros e cães farejadores auxiliaram nos trabalhos. Barreiras foram montadas em diversos pontos do interior de Gramado e, posteriormente, de Canela.


No total, foram presas oito pessoas envolvidas nos roubos. No cerco, foram registrados, pelo menos, cinco tiroteios e perseguições entre bandidos e policiais. Dois ladrões que participaram do roubo contra o sítio do empresário foram presos. Um deles acabou morrendo em uma das trocas de tiros. Outras cinco pessoas que vieram para fazer o resgate dos assaltantes que estavam escondidos no matagal também foram detidas. Foram apreendidos, ainda, veículos, armas e objetos furtados pela quadrilha. Em um sítio em Glorinha, a Polícia Civil apreendeu 40 quilos de explosivos no começo da tarde de domingo (3). Já na terça-feira (5), a Polícia Civil realizou a prisão de um oitavo integrante da quadrilha em Taquara. Em cumprimento de mandado de busca e apreensão, os agentes apreenderam uma carabina de origem russa.


PRONTA RESPOSTA


O grande aparato amedrontou a bandidagem, mas as constantes perseguições também deixaram a comunidade em pânico. Além da tensão pela ocorrência em si, os falsos boatos que circularam pelas redes sociais aumentaram a sensação de medo.


Tirando o esforço de policiais civis e militares e o trabalho de inteligência, não temos motivos para comemorar. Nos resta refletir sobre como podemos contribuir para fazer com que as cenas do último final de semana não sejam mais repetidas. O fato foi isolado e as forças de segurança responderam de forma exemplar. Deu tudo errado para a quadrilha. No entanto, o momento é de mobilizar as diferentes esferas comunitárias na busca de medidas para que a região continue sendo um dos destinos turísticos mais seguros do Brasil.

 

AGÊNCIA VISÃO MANTÉM PROJETOS PERMANENTES

 

O setor de segurança é tratado como prioridade pela Visão Agência de Desenvolvimento. O presidente, Pedro Andreis, observa que a entidade realiza encontros constantes para tratar do tema e planejar ações. Andreis cita o Cartão de Descontos que foi criado para garantir benefícios aos policiais da região.


Para o presidente da Visão, a ação criminosa foi um fato isolado. “O risco existe, mas os assaltos contra empresários não preocupam. Foram ações bem planejadas, mas isoladas. Todos os crimes cometidos aqui foram desvendados. O problema com as facções do tráfico é motivo de preocupação maior”, cita.

 

INVESTIR PARA MANTER BAIXOS ÍNDICES

No cerco, foram registrados, pelo menos, cinco tiroteios e perseguições entre bandidos e policiais (Divulgação/Polícia Civil)

 

CÂMERAS DE VIGILÂNCIA COM RECONHECIMENTO FACIAL

 

O presidente da Mobilização Comunitária de Combate à Violência (Mocovi), José Carlos Souza Pereira, destaca que a segurança pública em Canela tem boas perspectivas para um futuro imediato. Além do novo quartel da Brigada Militar, José Carlos destaca que a cidade irá inaugurar um moderno sistema de monitoramento eletrônico em 2020. “O projeto de Canela será inovador. Terá identificador facial. Não irá apenas filmar, mas reconhecer as pessoas e repassar informações sobre foragidos para os órgãos de segurança”, exemplifica.


Com investimentos na ordem de R$ 2 milhões, a central de monitoramento será instalada no quartel da BM. “Em dezembro, ocorre a entrega do novo quartel. O projeto prevê a sala de monitoramento”, diz.
Segundo José Carlos, a Mocovi pleiteia junto aos vereadores a destinação de verba das emendas impositivas para a área de segurança. O objetivo é adquirir uma caminhonete para a Polícia Civil. “Será um veículo equipado com sistema de monitoramento em 360°”, antecipa.


Para o presidente da Mocovi, os investimentos em tecnologia contribuem para suprir a deficiência de efetivo. “Não resolve os problemas de segurança, mas ajuda a melhorar. Temos um efetivo formado por homens diferenciados e um setor de inteligência muito competente. Nossos policiais mostraram toda a sua mobilização e força para combater uma quadrilha que vinha sendo monitorada. Quando teve a ousadia de retornar, encontrou uma polícia preparada. Turismo é feito com segurança”, conclui.


NOTA OFICIAL


Em Gramado, a prefeitura divulgou nota oficial sobre a malsucedida tentativa de seqüestro. “Gramadenses e milhares de visitantes viveram a triste experiência de acompanhar a ação de um bando de forasteiros que resolveu praticar odiosos crimes em nossa cidade. Um plano fracassado, graças à decidida intervenção da Polícia Civil e da Brigada Militar que, mais uma vez, quando chamadas, deram a resposta que a sociedade espera das forças de segurança do Estado”, descreve o texto assinado pelo prefeito Fedoca Bertolucci.


Conforme a administração, o sistema de vigilância eletrônica de Gramado será ampliado em 2020. Além de mais câmeras de videomonitoramento nas ruas, a prefeitura vai investir no cercamento eletrônico da cidade. “Com a investida criminosa contida, cabe agradecer às forças de segurança que agiram em defesa da sociedade, desejando pronto restabelecimento às vítimas e aos policiais feridos em serviço”, frisa.

 

SEGURANÇA É REQUISITO BÁSICO PARA TURISMO

 

O presidente do Sindtur, Mauro Salles, elogia o trabalho de inteligência da Polícia Civil. Salles observa que o setor hoteleiro possui livre diálogo com os órgãos de segurança. Para ele, as cenas do final de semana são episódio isolado e não devem voltar a ocorrer. “Nossa região tem índices de segurança muito acima da média e, por isso, essa situação isolada assustou tanto. No entanto, o recado foi dado. Quem vier cometer crimes aqui, não terá vida mole”, afirma.


De acordo com Salles, a região deve continuar pleiteando por melhorias na segurança para manter os baixos indicadores criminais. “Em período de alta temporada, como é o Natal, é necessário aumentar o efetivo policial. Quando ocorre uma situação atípica, é importante refletir. Felizmente, nossa Polícia está bem estruturada”, frisa.
O presidente pondera que a situação não trouxe nenhum prejuízo ao turismo. “Não impactou. O caso foi bem conduzido pelas forças de segurança”, elogia.

 

LADRÕES FIZERAM EMPRESÁRIO E FUNCIONÁRIOS REFÉNS

 

O ataque contra a propriedade rural do empresário começou por volta das 15h de sexta-feira (1°). Segundo um dos caseiros do sítio, que pediu para não ser identificado, três encapuzados pularam um portão da propriedade e renderam o empresário e os trabalhadores da chácara. Todos foram levados para uma estrebaria que serve de abrigo para ovelhas. O bando permaneceu com as vítimas no local até a noite. “Nós estávamos trabalhando no pátio quando os bandidos chegaram e nos renderam”, conta o funcionário.


Além dele e do proprietário, foram rendidos outros dois colaboradores - um homem e uma mulher. “Eles queiram dinheiro, mas não tinha nada aqui no sítio”, diz o caseiro.
Sem encontrar dinheiro na propriedade, os assaltantes exigiram que a vítima pedisse R$ 50 mil para parentes. O trio carregou a camionete do empresário com ferramentas, ovelhas e galinhas. Os criminosos tamparam os vidros do carro com lonas pretas. Os quatro reféns foram colocados no veículo e os bandidos saíram da propriedade. “Foi tudo dentro da camionete. Nem sei como coube todo mundo. Eles queriam ir até a casa do proprietário no Centro de Gramado para buscar dinheiro”, revela o funcionário.


Quando deixavam o sítio, no entanto, os bandidos foram surpreendidos pela Polícia Civil em uma encruzilhada perto da propriedade. Os ladrões colidiram a camionete contra uma viatura discreta da DP Gramado. Houve a primeira troca de tiros. Na fuga, os assaltantes atropelaram dois policiais civis. Com o carro destruído em função da batida, os marginais abandonaram a camionete na estrada, entraram em outra propriedade e fugiram mato adentro.

 

LÍDER DO BANDO ACABOU BALEADO E MORREU

 

O homem, que seria um dos líderes da quadrilha, morreu no final da noite de segunda-feira (4) após passar por uma cirurgia no Hospital São Miguel. Ele havia sido baleado em uma troca de tiros com policiais civis na noite de domingo (3).


O criminoso, de 42 anos, foi um dos que atirou no carro com os dois delegados no bairro Três Pinheiros. Depois do tiroteio, ele e o irmão fugiram para a mata e se separaram. O bandido morto ainda se envolveria em mais dois confrontos, ambos ocorridos no domingo. No segundo, ele acabou atingido e, em seguida, foi encaminhado para receber atendimento médico no Hospital São Miguel. No entanto, não resistiu a procedimento cirúrgico e morreu.


Segundo confirmação do delegado Vladimir Medeiros, o criminoso tinha antecedentes criminais, inclusive sendo condenado a 16 anos e quatro meses de reclusão por participação na morte do policial rodoviário federal Zilmar José Mattes, 31 anos, em setembro de 2002. O crime ocorreu em posto de combustíveis na BR 386, próximo ao município de Tio Hugo. O efetivo da PRF abordou um Volkswagen Golf. O policial rodoviário federal acabou então baleado e morreu dias depois. Em liberdade condicional, ele também teria participado de um roubo a banco em São Francisco de Paula no ano de 2006. Na ação criminosa, ele teria atirado contra uma viatura da Polícia Civil, atingindo dois agentes.

 

EM FUGA, BANDIDO ROUBA CARRO E VEM PARA CANELA

 

INVESTIR PARA MANTER BAIXOS ÍNDICES

 

Após a prisão do líder do bando, que acabou baleado e morto no confronto, a Polícia Civil encerrou as buscas em Gramado na noite de domingo (3). O cerco aos assaltantes concentrou esforços na busca pelo criminoso que fugiu para região da Cascata do Caracol, no interior de Canela. Na segunda-feira (4), um forte aparato foi mobilizado pela Brigada Militar na tentativa de prender o foragido.


Além de atacar o sítio do empresário, o bandido cometeu outro assalto com sequestro na noite de domingo (3). Para fugir do cerco, o criminoso roubou uma caminhonete de turistas em uma pousada de Gramado. Na fuga, levou três pessoas da mesma família como reféns. No entanto, foi interceptado pela Brigada Militar. O bandido abandonou o veículo com as vítimas e voltou a entrar na mata. Os reféns foram liberados sem ferimentos.


O cerco ao assaltante continuou até a tarde de quarta-feira (6). Segundo a Brigada Militar, o cerco foi desmobilizado porque não havia mais fatos concretos que indicassem que o criminoso estivesse na região. O capitão Lemartine Venzo destaca que foram realizadas diversas incursões com o efetivo, onde foi varrida uma área de aproximadamente 10 mil hectares. Foram vistoriadas casas, galpões abandonados e trilhas que poderiam ser por ele utilizadas. “Os policiais militares enfrentaram grandes dificuldades por ser uma área de mata fechada”, destaca Venzo.

 

INVESTIR PARA MANTER BAIXOS ÍNDICES

BANDIDOS iniciaram fuga com veículo da vítima, mas foram interceptados (Fotos: Halder Ramos)

 

PRIMEIRAS PRISÕES E TIROS CONTRA DELEGADOS

 

O cerco continuou na sexta à noite e ganhou reforço na manhã de sábado. Após conseguir frustrar o roubo, os órgãos de segurança iniciaram uma verdadeira caçada aos três bandidos. Um deles acabou preso na tarde de sábado. Veículos que fariam o resgate dos assaltantes foram interceptados e mais quatro foram detidos.


Após as primeiras cinco prisões, o caso teve um novo desdobramento violento no começo da noite de sábado. Dois assaltantes continuavam na mata e aguardavam o resgate. Um veículo com os delegados Heliomar Franco e Gustavo Barcellos e um agente foi deslocado para tentar realizar as prisões. No entanto, o carro foi recebido a tiros pelos criminosos no bairro Três Pinheiros. Os agentes usaram um carro apreendido com a quadrilha para ir até o ponto de encontro do bando. Quando a Polícia Civil chegava próximo ao local, os ladrões saltaram da mata para a estrada de chão batido. Ao perceber que o carro era tripulado por policiais, começaram a atirar contra o veículo. Os agentes reagiram. Ninguém ficou ferido no confronto. Os bandidos voltaram a ingressar na mata densa.


Dois jornalistas que acompanhavam o cerco à distância - o editor do Nova Época e correspondente do Correio do Povo, Halder Ramos, e o repórter do Portal GramadoNews, André Aguirre - testemunharam o tiroteio e acionaram reforço policial. Um novo cerco foi montado entre os bairros Três Pinheiros e Jardim.

 

QUADRILHA ASSALTOU OUTRO EMPRESÁRIO

 

O bando que atacou a propriedade rural na Linha Quilombo estava sendo monitorado pela Polícia Civil de Gramado. O delegado de Gramado, Gustavo Barcellos, destaca que o grupo é responsável por outro assalto contra empresário em Gramado. O crime foi cometido na casa da vítima, no Centro, no final de outubro.


Após encerrar as buscas, Barcellos enfatiza que as investigações continuam para descobrir o envolvimento de possíveis informantes da quadrilha. O delegado explica que as investigações ao bando iniciaram logo após o assalto contra o primeiro empresário. “Rapidamente a investigação conseguiu elementos de prova que possibilitaram chegar aos suspeitos. Com base nas investigações, nós conseguimos saber que na sexta-feira haveria outra ação do mesmo grupo criminoso envolvendo um outro empresário”, revela.


Barcellos conta que as investigações focaram esforços em descobrir quem seria o novo alvo dos criminosos. “Descobrimos na tarde de sexta-feira e nos deslocamos até os endereços deste empresário que seria vítima do crime. Dividimos as equipes entre a casa e o sítio do empresário. A equipe que chegou ao sítio visualizou o veículo da vítima saindo da propriedade com três criminosos e quatro pessoas feitas de refém”, conta.

 

 

 

 

 

 

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Olá, deixe seu comentário para INVESTIR PARA MANTER BAIXOS ÍNDICES

Enviando Comentário Fechar :/

Últimas Notícias

Matérias de Capa

PUBLICIDADE Jornal Nova Época