Jornal Nova Época O Jornal do seu tempo

loader
X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!
<<< VOLTAR
Municípios não podem comprar vacina da noite para o dia
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Municípios não podem comprar vacina da noite para o dia

Inseguras com o ritmo lento com que o Plano Nacional de Imunização (PNI) contra a Covid-19 vem sendo colocado em prática e preocupadas com o anseio da população em ser vacinada, as prefeituras estão arregaçando as mangas e se mobilizando para auxiliar na aceleração da imunização nos municípios, amenizando, assim, os impactos negativos causados pela ploriferação da Covid-19.
Com as chancelas do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Congresso Nacional, os Executivos municipais estão unindo forças e aderindo a consórcios públicos para a futura e se necessária, aquisição de vacinas.
No entanto, mesmo com autorização da Suprema Corte do Poder Legislativo nacional, essa compra não pode ser feita “da noite para o dia” porque os municípios ainda não têm autonomia para adquirir diretamente o produto com os laboratórios fabricantes do mesmo.
Para que a prefeitura possa comprar as vacinas para aplicar em seu território, é necessário superar uma certa burocracia e tão somente a aquisição poderá ser efetivada quando o Plano Nacional de Imunização não atender a demanda ou as doses enviadas para Canela sejam insuficientes para imunizar toda a população formada por mais de 40 mil habitantes. Além disso, vacinas contra a Covid-19 estão em falta no mercado, as que são produzidas diariamente por diferentes laboratórios já tem endereço para serem entregues.
Mas a cidade está dando um passo à frente antecipando-se ao problema. Canela deverá aderir ao consórcio liderado pela Federação Nacional dos Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs) e estará habilitada a adquirir o imunizante caso seja necessário, observando os requisitos previstos em lei para que isso aconteça. A Famurs representa os 497 cidades do Rio Grande do Sul.
Na prática, isso significa que não há previsão de quando os consórcios poderão comprar diretamente as vacinas. Por enquanto, essa prerrogativa é apenas do Ministério da Saúde, mas quando for constatado que o Governo Federal não está dando conta de imunizar o povo brasileiro, os municípios por meio dos consórcios poderão agir.

Compra só ocorre, se o Governo Federal não atender à demanda

Por meio de um vídeo divulgado na tarde de quarta-feira, 4, em redes sociais, o prefeito de Canela, Constantino Orsolin, esclareceu o passo a passo para que o município possa efetuar a compra dos imunizantes. Na gravação, o gestor explica como é a organização administrativa do Brasil, incluindo os governos federal, estadual e municipal. “Tem gente por aí dizendo que tem consórcio e gente oferecendo vacina, enquanto na verdade é apenas uma maneira precipitada de dar informação, ou querem se aproveitar politicamente, ou no mínimo é gente desinformada”, adverte Orsolin.
Conforme o prefeito, nessa semana, o Congresso Nacional aprovou que os estados, municípios e a iniciativa privada podem comprar vacinas desde que elas sejam aprovadas pela Anvisa. “O texto da lei diz que a iniciativa privada somente poderá comprar as vacinas depois que os grupos prioritários previstos no Plano Nacional de Vacinação da Covid-19 forem vacinados e ainda doar 50% das doses para o SUS”, explicou Orsolin.
O prefeito acrescentou que é dever do Governo Federal comprar os imunizantes e distribuí-los. “Mas os estados, o Distrito Federal e os municípios poderão fazê-lo de forma suplementar com recursos oriundos da União. Que excepcionalmente a compra dos estados e dos municípios poderá ser realizada com recursos próprios, caso haja descumprimento do Plano Nacional de Vacinação contra a Covid-19”, esclareceu Orsolin.

Prefeito faz apelo à população

O prefeito Constantino Orsolin fez um apelo à população canelense. “Convoco todas as pessoas, inclusive aquelas que neste momento estão querendo tirar vantagem e confundir a população, a termos foco. O meu grande apelo neste momento é que levemos muito a sério, o mundo está em uma situação muito difícil. O país está num momento muito difícil, o Rio Grande do Sul está no pior momento dessa pandemia, nós estamos à beira de um lockdown, que significa fechar tudo” alerta o gestor municipal. “Então, se a população não se cuidar, se não utilizarmos máscara, não passarmos álcool em gel e ficarmos em casa quando possível vamos pagar um preço muito alto porque hoje Canela já chegou a 85 óbitos, está com quase 200 pessoas contaminadas e no hospital tem 56 hospitalizados em um local que tem 54 leitos, só que temos que ter os mais diferentes leitos. A situação é calamitosa e há uma necessidade enorme de conscientização da criança, do adolescente, do jovem, do adulto que precisamos nos dar as mãos”, destacou o prefeito.

21 milhões de doses

Na segunda-feira, 1º, o governador de São Paulo, João Dória anunciou que ainda em março o Instituto Butantan vai produzir e entregar mais 21 milhões de doses da CoronaVac ao Ministério da Saúde. Esse número é 17% maior do que o previsto para o mês. O Instituto Butantan dobrou a capacidade de produção de sua fábrica e agora funciona 7 dias por semana, 24 horas por dia. Ocorre que, conforme a 5ª Coordenadoria Regional de Saúde, à qual Canela, está inclusa, não há estimativa se o município será contemplado neste volume de 21 milhões de doses da CoronaVac. “Conforme é feita a entrega ao Estado, é feito um cálculo de distribuição para os municípios. Até o momento, não fomos informados se o Rio Grande do Sul vai receber doses deste lote”, comenta a responsável pela Coordenadoria, Cláudia Daniel.

Sexta-feira é dia de imunizar os idosos

O chefe do Poder Executivo Estadual, Eduardo Leite, confirmou na manhã desta quinta-feira (4), que o Rio Grande do Sul permanecerá em bandeira preta durante a próxima semana. Leite também anunciou que o sistema de cogestão do modelo de distanciamento controlado também seguirá suspenso. Com isso, Canela e região deverão continuar a adotar os protocolos de segurança sanitária e a permanecerem com comércio considerado não essencial com as portas fechadas, além de outras restrições.
As medidas são para evitar o aumento de contágio em solo gaúcho e foram acatadas integralmente pelos prefeitos da Associação dos Municípios de Turismo da Serra (Amserra), da qual Canela faz parte. Durante encontro virtual da entidade realizado ontem à tarde, os gestores públicos de Canela, Gramado, Nova Petrópolis, Picada Café e São Francisco de Paula, corporações policiais e procuradores dos municípios foram unânimes na questão de que as cidades devam ter as mesmas restrições, em função da proximidade, fortalecendo laços regionais e adotando medidas conjuntas.
Ainda na quinta-feira, Canela recebeu 290 unidades da segunda dose da CoronaVac. O público alvo, dias e horários para aplicação da nova dose serão divulgados pela Vigilância Epidemiológica do município. Nesta sexta-feira (5), dando continuidade à Campanha Nacional de Vacinação contra a Covid-19, o Departamento de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde realizará a imunização dos idosos com 81 anos ou mais que não conseguiram comparecer nas datas anteriores.

Municípios não podem comprar vacina da noite para o dia

Vacinação acontece na Unidade Central de Saúde


A vacinação acontece em uma estrutura anexa nos fundos da Unidade Central de Saúde, que fica localizada na Rua Sete de Setembro, nº 340, Centro (quadra abaixo do Hospital de Caridade de Canela). O horário para receber a imunização é das 8h às 11h30 e das 13h às 16h30. No momento da vacinação é obrigatório apresentar um documento com foto e CPF. Os idosos com dificuldade de locomoção serão vacinados no sistema drive-thru.

Câmara repassa recursos ao HCC

Neste que é o pior momento da pandemia, a sociedade está dando uma demonstração de força e união. Órgãos públicos e setores da iniciativa privada estão dando as mãos e procurando agir em conjunto no combate à Covid-19. Neste sentido, na tarde de terça-feira (2), o presidente da Câmara de Vereadores de Canela, Alberi Dias, repassou 170 mil reais por parte da Casa Legislativa ao Hospital de Caridade de Canela (HCC). Recentemente os vereadores participaram de reuniões com o interventor do HCC, Vilmar Santos, que informou a Alberi e demais parlamentares os atuais números da casa de saúde em relação à pandemia. Canela se encontra na bandeira preta, com leitos da Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) lotados. Com a verba repassada pelo Legislativo, o HCC irá adquirir mais respiradores e demais equipamentos para serem utilizados na luta contra a Covid-19.

Condomínio fez doação para o hospital

Na quinta-feira passada (25), a Associação de Moradores do Condomínio Laje de Pedra, com o apoio da Associação Beneficente Amigos Solidários de Canela (Abasc), fez uma doação de R$ 80.525,00 ao Hospital de Caridade de Canela. O valor será aplicado na aquisição de um respirador e um monitor para equipar novos leitos destinados ao tratamento de pacientes com coronavírus. “Estamos em bandeira preta e o nosso hospital está operando na sua capacidade máxima. Os profissionais da saúde estão exaustos e doando todas as energias para enfrentar os desafios diários. Portanto, se possível, fiquem em casa e preservem seus amigos e familiares”, destaca o interventor do HCC, Vilmar Santos.

Confirmada morte de menina de 11 anos por Covid-19

Foi confirmada na quarta-feira (3) a morte de uma menina de 11 anos por conta do Covid-19, em Canela. O óbito ocorreu em 27 de fevereiro em Caxias do Sul. O caso estava sendo analisado pelo Centro de Operações de Emergência Estadual e teve a causa relacionada ao coronavírus confirmada não a SIM-P Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica.

Municípios não podem comprar vacina da noite para o dia

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Olá, deixe seu comentário para Municípios não podem comprar vacina da noite para o dia

Enviando Comentário Fechar :/

Últimas Notícias

Matérias de Capa

PUBLICIDADE Jornal Nova Época