Jornal Nova Época O Jornal do seu tempo

loader
X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!
<<< VOLTAR
O BARÃO DE ITARARÉ
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

O BARÃO DE ITARARÉ

O BARÃO DE ITARARÉ

(Algumas do Aparício...)

Aparício Torelly foi autor de inúmeras frases (as máximas) que lhe renderam muito sucesso e inúmeras citações, inclusive no livro “Memórias do Cárcere”, de Graciliano Ramos, com quem esteve preso.

Pra começo de assunto, o “Barão de Itararé”, nunca foi Barão e nem de Itararé!
Conforme Rodrigo Lopes (Pioneiro) e Ricardo Chaves (ZH) e uma colaboração do jornalista Paulo S. Arisi, “o nobre título de Barão de Itararé também é uma piada – tão inteligente quanto histórica. Uma referência à Batalha de Itararé, que não aconteceu.
Quando, em 1930, as tropas gaúchas de Getúlio Vargas rumaram para o Rio de Janeiro, era esperada uma grande resistência no município de Itararé, localizado na divisa do Paraná com São Paulo, onde se travaria a batalha pelo poder do país (.................)”.


Algumas de suas máximas:
- “De onde menos e espera, daí é que não sai nada mesmo”.
- “Negociata, é um bom negócio para o qual não fomos convidados”.
- “Se há um idiota no poder, é porque os que o elegeram estão bem representados”.
- “Dize-me com quem andas e eu te direi se vou contigo”.
- “Não é triste mudar de ideias, triste é não ter ideias para mudar”.
- “O tambor faz muito barulho, mas é vazio por dentro”.
- “O casamento é uma tragédia em dois atos: um civil e um religioso”.
- “Genro é um homem casado com uma mulher cuja mãe se mete em tudo”.
- O banco é uma instituição que empresta dinheiro à gente, se a gente apresentar provas suficientes de que não precisa do dinheiro”.
- Em todas as famílias há sempre um imbecil. É horrível, portanto, a situação do filho único.
A moral dos políticos é como elevador: sobe e desce”.
- A alma humana, como os bolsos da batina de padre, tem mistérios insondáveis”.

Pequena biografia:
Apparicio Torelly estudou em colégio jesuíta em São Leopoldo, entrou para a faculdade de Farmácia, passou para a Medicina, que abandonou no 4º ano, formando-se em Jornalismo.

Trabalhou no jornal O Globo, no Rio de Janeiro, depois, foi para O Amanhã e, finalmente, lançou “A Manha”, em que ridicularizava os ricos, a classe média e os pobres também. E se tornou um ícone do humor político na imprensa.

Apparicio Fernando de Brinkerhoff Torelly – conhecido também por “Aporelly” ou “Barão de Itararé” morreu no Rio de Janeiro, em 1971. E nasceu a 29 de janeiro de 1895, na cidade de Rio Grande aqui no Rio Grande do Sul... a nossa terra!

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Olá, deixe seu comentário para O BARÃO DE ITARARÉ

Enviando Comentário Fechar :/

Últimas Notícias

Matérias de Capa

PUBLICIDADE Jornal Nova Época