Jornal Nova Época O Jornal do seu tempo

loader
X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!
<<< VOLTAR
O porquê da bandeira preta
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

O porquê da bandeira preta

Até 1º de março, no mínimo, o Rio Grande do Sul, incluindo a região de Caxias de Sul, a qual Canela faz parte, está sob bandeira preta dentro do sistema de distanciamento controlado. Na prática, isso significa que, tanto na cidade quanto nos municípios vizinhos, o risco de proliferação do coronavírus é altíssimo e o sistema de saúde como um todo é insuficiente para atender a demanda de casos confirmados de Covid-19. Por isso, a bandeira preta impõe medidas ainda mais rígidas para evitar o avanço do coronavírus.
Mas por que a situação chegou a este ponto se todos têm a consciência dos protocolos a serem seguidos e o que deve ser evitado? Festas clandestinas, aglomerações de público, viagens de verão, carnaval, demora na mobilização nacional para combater a disseminação do vírus, entre outros fatores, podem ter contribuído para o caos na saúde, já sobrecarregada com falta de estrutura hospitalar e número insuficiente de UTIs.
Desde o início da pandemia em março de 2020, muitas pessoas não cumpriram as regras de segurança sanitária, ou agiram com certa displicência em relação a cuidados como o uso de máscara, evitar aglomerações, manter o distanciamento social, praticar uma higiene redobrada e ficar em casa sempre que possível. Logo este desrespeito refletiu em áreas sensíveis e fundamentais para a vida em sociedade: saúde e economia. Agora é necessário o esforço redobrado da população para sairmos dessa situação.
Canela é uma cidade com forte atuação comercial e turística, e por óbvio a bandeira preta reflete nestes dois setores que foram atingidos, gerando um impacto econômico negativo. O comércio considerado não essencial deve ficar fechado ou implantar outras formas de atendimento e vendas, o que via de regra diminuiu a procura dos clientes. A bandeira preta chegou em um momento em que a economia estava voltando a pulsar, mas novamente será necessário retroceder para se evitar o pior.

COMBATE ÀS AGLOMERAÇÕES PARA UMA PÁSCOA MAIS TRANQUILA

A expectativa é de que, ao passar esse momento que até aqui é o pior vivido durante a pandemia, a Páscoa possa ocorrer com a circulação de público – desde que com a adoção de protocolos de segurança - voltando a aquecer as vendas no comércio e desafogando o sistema de saúde. Para o presidente da Associação Comercial e Industrial de Canela (ACIC), Lucas Dias, é momento de agir com rigor na fiscalização, principalmente quanto a concentração de público. “A ACIC acredita que é importante fazermos uma força tarefa de combate às aglomerações nesse momento para que possamos estar em um momento mais tranquilo durante a alta temporada na Páscoa. Dificilmente sentiremos o retorno real da bandeira preta em um período tão curto. Mas esperamos que em 15 dias já possamos sentir a diferença dessa medida”, comenta ele. “Mas reforçamos, só sentiremos essa evolução se as aglomerações e festas forem coibidas com rigor. Pedimos que a população consciente denuncie prontamente as aglomerações para que possamos ter melhores índices em um período mais curto”, adverte Dias.

PROGRAMAÇÃO VIRTUAL E ESPETÁCULO DENTRO DA CATEDRAL DE PEDRA

Como a Páscoa é uma das datas mais aguardadas pelo comércio e no ano passado, as portas estiveram fechadas para atendimento ao público, a administração municipal está planejando uma programação cultural com atrações virtuais e ornamentação especial da cidade. “Também teremos a Paradinha de Páscoa aos finais de semana, realizada pelo nosso trade turístico e parques de entretenimento. Também iremos apoiar um espetáculo que irá acontecer dentro da Catedral de Pedra com os devidos protocolos. Por meio de diversas inserções digitais iremos lembrar como foram os eventos de Páscoa anteriores. Vamos buscar levar encanto ao canelense e ao turista com uma Páscoa especial”, destaca o secretário de Turismo e Cultura, Ângelo Sanches.

Canela recebe mais doses para aplicar em idosos

Nesta quinta-feira (25), Canela recebeu um novo lote de vacinas. Foram repassadas ao município mais 480 doses do imunizante. As doses deverão ser aplicadas em idosos com idade de 81 a 84 anos. As datas, local e horário de vacinação serão divulgados nesta sexta-feira (26), por meio dos canais oficiais da Prefeitura e da imprensa local. Outra boa notícia para a população é que a segunda dose da Coronavac/Butantan para aqueles que receberam a 1ª dose nos dias 21 de janeiro e 1º de fevereiro está disponível na estrutura anexa a Unidade Central de Saúde situada na Rua Sete de Setembro 340, Centro, próximo ao Hospital de Caridade de Canela. O horário para vacinação é das 8h às 11h30 e das 13h às 16h30. Até o momento, em Canela, entre a 1ª e 2ª, já foram aplicadas 1.168 doses de vacina contra o coronavírus (Covid-19). Conforme Boletim Epidemiológico divulgado pela Secretaria Municipal da Saúde, foi registrado o 72º óbito de morador do município por Covid-19. A morte da paciente de 93 anos ocorreu no HCC, mas não tem relação com surto de coronavírus que atingiu o Oásis Santa Ângela. Ela também tinha outras comorbidades.

O porquê da bandeira preta

HCC ATENDE SOMENTE CASOS GRAVÍSSIMOS

A secretária de Saúde, Patrícia Valle, ressalta que apenas casos de extrema gravidade serão tratados no HCC. “Importante a população saber que o hospital vai atender somente casos graves, de pessoas que tem sofrimento respiratório, que se sentem fadigadas por este esforço respiratório e que tem febre alta. Situações mais brandas serão atendidas na Unidade Central, atrás do hospital”, afirma Patrícia. “O que pedimos é uma sensibilização da população para evitar aglomeração , fazer uso de máscara e álcool em gel e lavem bem as mãos, isso é muito importante, manter o distanciamento social. Essa conscientização é muito importante”, comenta a secretária. “A situação está muito séria, o caos pode estar mais perto”, alerta Patrícia. Ela também destaca a dedicação de todo o corpo de profissionais de saúde que estão atuando na linha de frente do combate a pandemia. “Os profissionais estão trabalhando muito, estão exaustos, mas comprometidos. Nós temos profissionais adoecendo e também com medo da doença, mas continuam guerreiros”, conclui.

 

AQUISIÇÃO DE VACINAS

Na noite de terça-feira (23), o Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou os municípios e estados a adquirirem vacinas diretamente com os laboratórios que produzem o imunizante caso o Plano Nacional de Vacinação não seja cumprido. Questionado pelo Nova Época sobre o assunto, o prefeito, Constantino Orsolin, que também preside a Associação dos Municípios da Serra (Amserra),manifestou-se contrário a possibilidade das prefeituras comprarem o imunizante porque acredita que cabe ao Governo Estadual a aquisição e posterior distribuição aos municípios. “O município não têm condições de arcar com os custos, sendo isso obrigação da União e do Estado”, diz Orsolin.

O porquê da bandeira preta

ESTÁ PERMITIDO

O decreto do governador Eduardo Leite que estabelece bandeira preta em todo o Estado não se aplica a farmácias, hospitais e clínicas médicas, serviços funerários, serviços agropecuários, veterinários e de cuidados com animais em cativeiro, assistência social e atendimento à população vulnerável, postos de combustíveis e estabelecimentos dedicados à alimentação e hospedagem de transportadores de cargas e de passageiros. A suspensão também não atinge atividades industriais noturnas.

AÇÕES PARA EVITAR AGLOMERAÇÕES

Para evitar aglomerações e conscientizar a população sobre o risco de contágio em concentrações de público, forças de segurança e o Departamento de Fiscalização da Prefeitura estão agindo em conjunto em algumas situações. Desde sábado (20), os órgãos de segurança e de prevenção estão orientando e fiscalizando o cumprimento do decreto de bandeira preta do Governo do Estado que suspende grande parte das atividades comerciais. Além da proibição de abertura para atendimento ao público de estabelecimentos considerados não essenciais, também ficam vedadas festas, reuniões ou eventos, formação de filas e aglomerações nos recintos ou nas áreas internas e externas de circulação ou de espera. Somente na terça-feira (23), foram notificados e fechados sete estabelecimentos. No início da noite de quarta-feira (24), a Brigada Militar e fiscais estiveram no Parque do Lago para dispersar algumas aglomerações.

O porquê da bandeira preta

O porquê da bandeira preta

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Olá, deixe seu comentário para O porquê da bandeira preta

Enviando Comentário Fechar :/

Últimas Notícias

Matérias de Capa

PUBLICIDADE Jornal Nova Época