Jornal Nova Época O Jornal do seu tempo

loader
X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!
<<< VOLTAR
REGIÃO LUTA PARA SAIR DA BANDEIRA VERMELHA
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

REGIÃO LUTA PARA SAIR DA BANDEIRA VERMELHA

Prefeituras, entidades de classe e segmentos empresariais estão unidos e mobilizados para que Canela e Gramado saiam saírem da bandeira vermelha do Modelo de Distanciamento Controlado adotado pelo Governo do Estado para prevenir o contágio em massa por coronavírus (covid-19). No mapa da disseminação do coronavírus, as duas cidades não registram casos graves por contaminação do vírus, mas foram reclassificadas no último final de semana por meio de decreto lei do governador Eduardo Leite, passando da bandeira laranja para a vermelha, que representa risco alto de proliferação do coronavírus. Alguns gestores municipais cogitaram descumprir a determinação de Leite, mas o Ministério Público Estadual notificou os administradores públicos sobre a necessidade de acatarem a decisão do governador.
Com a mudança de bandeira, as atividades comerciais e turísticas consideradas não essenciais foram inicialmente restringidas por 15 dias, retardando a retomada econômica nas duas cidades. Indicadores apontaram um aumento em 173,9% nas internações hospitalares para tratamento de pacientes que foram infectados pelo coronavírus, aumentando de 23 para 63 internações na região da Serra.
Como a rede hospitalar de Caxias do Sul atualmente é o principal destino de pacientes da região com covid-19 em estado grave, a taxa de ocupação das UTIs caxienses chegou a aproximadamente 80%, motivando a mudança de bandeira.
Após rodadas de reuniões de gestores municipais com o apoio de deputados, o governador sinalizou com a possibilidade de diminuir as restrições para sete dias. Prefeitos e lideranças setoriais também buscam o desmembramento da macrorregião Serra, propondo a criação de uma microrregião de saúde, formada por Canela, Gramado, Nova Petrópolis e Picada Café. Está prevista para sábado (20) a definição por parte do Palácio Piratini quanto à criação de uma microrregião durante a pandemia para possibilitar que cidades como Canela e Gramado não sejam penalizadas pelo avanço do coronavírus em outros municípios que fazem parte da região macro da Serra Gaúcha.
Para retornar para a classificação laranja ou até mesmo amarela, dentro dos critérios exigidos pelo Estado, o Hospital Arcanjo São Miguel, em Gramado, deverá ser referência em UTI para covid-19 na nova e possível microrregião.

REGIÃO LUTA PARA SAIR DA BANDEIRA VERMELHA

FISCALIZAÇÃO municipal foi notificada a realizar ações para o cumprimento do decreto estadual

EMPRESÁRIOS QUEREM APOIAR CRIAÇÃO DE UTI EM CANELA

Em Canela, empresários unem forças ao poder público para a instalação em curto prazo de leitos de UTI específicos para tratamento de covid-19 no Hospital de Caridade. O HCC está apto a receber somente casos de média complexidade de covid-19. Apesar da situação financeira difícil, a comissão de intervenção do hospital adotou todas as recomendações técnicas da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde. Foram investidos aproximadamente R$ 1,3 milhão em melhorias. Além de R$ 423 mil oriundos de doações da comunidade, o HCC recebeu recursos da Prefeitura de Canela e do governo federal. O custeio mensal da estrutura de combate a covid-19, com máscaras, luvas, aventais, macacões impermeáveis e tenda, além de médico e funcionários exclusivos, aumentou aproximadamente R$ 100 mil.
Em preparação ao enfrentamento do novo coronavírus, a comissão de intervenção fez mudanças estruturais para realizar atendimentos em separado. Além da tenda, foram implantados dois leitos covid-19 na ala de urgência e emergência do HCC. Também foi preparada mais uma ala com oito leitos para tratar pacientes infectados com coronavírus.
O HCC também investiu na compra de dois respiradores e, atualmente, conta com seis aparelhos. O número, segundo a comissão interventora, é suficiente para atender a demanda. “Não adianta investirmos na compra de mais respiradores. É uma questão de compromisso com os recursos e de solidariedade com outros municípios. Em Canela, não temos falta de respiradores”, explica advogada Adriana Seibel, integrante da empresa responsável pela gestão hospitalar do HCC
MOBILIZAÇÃO
Como o Hospital de Caridade de Canela (HCC), não dispõe de UTI, o empresário Ronaldo de Paula ressalta que a ACIC vai se engajar na implantação de uma UTI em Canela. “Essa é uma briga que a entidade vai comprar. Se o poder público nos seus 75 anos de história não fez nenhum leito de UTI, agora os empresários vão se mobilizar e construir UTI em Canela. Nós temos um curto espaço de tempo. O que não foi feito em 75 anos nós vamos fazer nos próximos meses”, afirma Ronaldo. O dirigente convoca a classe empresarial a fazer doações para que a instalação de uma UTI vire realidade. “Estamos fazendo esse apelo. Precisamos, mais uma vez, que o empresário se articule e nos ajude a construir. Isso não é política, é pensar no futuro, no bem-estar da população”, frisa. 

ACIC REPUDIA AÇÃO QUE FECHOU O COMÉRCIO

A Associação Comercial e Industrial de Canela (ACIC) emitiu nota de repúdio a mudança para a bandeira vermelha. “Como sabemos, a bandeira vermelha impõe restrições duríssimas às rotinas de todos nós, como, por exemplo, o fechamento do comércio não essencial por 15 dias, dentre outras imposições altamente restritivas. Consideramos estas medidas, ainda que alegadamente baseadas em dados científicos, injustas e arbitrárias. Não concordamos, em hipótese alguma, em termos que fechar por 15 dias”, diz o texto assinado pelo presidente da entidade, Ronaldo de Paula. “O que nos deixa muito preocupados é a falta de recursos para podermos pagar funcionários e fornecedores”, destaca Ronaldo. 

GRAMADO INAUGURA UTI ESPECÍFICA PARA COVID-19

Com aporte do Governo Federal na ordem de R$ R$ 1.152.000,00 e também com recursos estaduais, o Hospital Arcanjo São Miguel, em Gramado, inaugurou, quinta-feira (18), nove leitos temporários de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para covid-19. A estrutura provisória permanecerá no São Miguel depois que a pandemia for extinta. Agora, a casa de saúde passou a contar com uma UTI específica para a recuperação de pacientes infectados pelo coronavírus, além de dispor de outros dez leitos de UTI convencional, que também podem ser usados para tratamento de covid-19. Todas as dez vagas estão ocupadas por pacientes de outras doenças. “Nosso primeiro cenário é ter uma UTI covid e outra UTI livre de covid”, pondera o administrador do São Miguel, Márcio Slaviero.
Segundo ele, o que diferencia as duas unidades intensivas são os protocolos de atendimento e uso de equipamentos de proteção individual por parte dos profissionais que atuam nas UTIs. “A estrutura basicamente é a mesma”, conta Slaviero. “Eu espero que sinceramente tenhamos um pouco de paz, que Gramado não seja atingida por ato que não cometeu”, declarou o prefeito, Fedoca Bertolucci, referindo-se a mudança de bandeira.

REGIÃO LUTA PARA SAIR DA BANDEIRA VERMELHA

LEITOS de UTI em Gramado aumentam capacidade da região

SEM INTERNAÇÕES NOS HOSPITAIS LOCAIS

Até quinta-feira (18), nenhuma pessoa estava internada por covid-19 nas unidades hospitalares de Canela e Gramado. As duas cidades somam juntas 43 casos confirmados, sendo 35 já curados. “Estamos realizando o monitoramento e o mapeamento dos pacientes testados positivos, para em breve apresentarmos um diagnóstico através de gráficos, detalhando para a comunidade o comportamento da covid no município. Esse estudo criterioso analisando o novo coronavírus em Canela por bairros, faixa etária, sintomas, comorbidades e a procedência será fundamental para as definições das próximas ações de prevenção”, revela a secretária de Saúde, Patrícia Valle.
Ela ainda destaca que Canela está investindo em testagens, sendo a cidade que mais oferece exames rápidos à população em toda a região. “Seguindo esta proposta todos os profissionais da linha de frente da saúde, incluindo a secretaria e o HCC já foram testados e dos 414 exames realizados apenas seis apontaram positivo, o que representa 1,45%”, comenta. “Além disso, já foram distribuídas mais de 40 mil máscaras para a população e são realizadas barreiras sanitárias semanais de orientação para atingir moradores e turistas. O HCC também recebeu investimentos consideráveis para enfrentar o momento de pandemia”, acrescenta Patrícia. 

“BANDEIRA VERMELHA FOI MAIS UMA PANCADA”

Como a paralisação das atividades comerciais e do campo turístico provoca um efeito dominó na economia, a rede hoteleira tornou-se uma das mais atingidas com o novo fechamento de Canela e região. O Sindtur, entidade que congrega estabelecimentos de hospedagem, está juntamente com o poder público apostando na criação da microrregião. “A bandeira vermelha nos pegou de surpresa, prejudicando e muito o turismo na região. Primeiro porque parando parques, a gastronomia não pode atender presencial. Mesmo a hotelaria podendo atender 40% da sua capacidade é praticamente impossível manter o turismo na região sem ter atrativos”, diz Mauro Salles, presidente do Sindtur. “É muito difícil calcular os prejuízos desde o início da pandemia. Certamente, o prejuízo é muito grande se levarmos em consideração que o PIB da região vem 80% do turismo”, adverte Salles. “A bandeira vermelha foi mais uma pancada e agora, juntamente com as entidades e prefeituras, estamos lutando para reverter essa classificação” conclui o dirigente. 

GRUPO PROTESTOU CONTRA GOVERNADOR NO DOMINGO

O novo enquadramento da região desagradou autoridades e o trade turístico da região, especialmente, em Gramado e Canela. Com o anúncio feito pelo governador Eduardo Leite no sábado (13), uma manifestação foi organizada pelas redes sociais. Um grupo de mais de 100 pessoas protestou em frente ao Palácio das Hortênsias, que fica em Canela, na manhã de domingo. Os manifestantes tinham a informação de que Leite estava na residência oficial do governo estadual na Serra Gaúcha, mas o grupo não chegou a ter contato com Leite. O grupo cantou os hinos do Rio Grande do Sul e do Brasil e partiu em carreata até Gramado.

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Olá, deixe seu comentário para REGIÃO LUTA PARA SAIR DA BANDEIRA VERMELHA

Enviando Comentário Fechar :/

Últimas Notícias

Matérias de Capa

PUBLICIDADE Jornal Nova Época