Jornal Nova Época O Jornal do seu tempo

loader
X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!
<<< VOLTAR
TURISMO PODE RECEBER APORTE DE R$ 6 MILHÕES
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

TURISMO PODE RECEBER APORTE DE R$ 6 MILHÕES

CONTRIBUIÇÃO ESPONTÂNEA

TURISMO PODE RECEBER APORTE DE R$ 6 MILHÕES

O desenvolvimento turístico poderá ganhar o reforço da Contribuição Espontânea ao Turismo (CET). A proposta surgiu a partir de uma iniciativa em conjunto das principais entidades ligadas ao setor e está sendo aprimorada para entrar em vigorar em maio deste ano. A adesão ao projeto é opcional, mas a expectativa é de que a CET, após um ano, arrecade R$ 6 milhões. Na prática, empresas poderão decidir se querem colaborar com a arrecadação.

“A Contribuição Espontânea ao Turismo tem como objetivo proporcionar maiores investimentos ao setor. Por compreendermos que o turismo se faz com o envolvimento de muitas pessoas e que esse conjunto de membros pensantes faz com que nossas cidades tenham um maior movimento turístico, queremos através da CET propiciar ações que possam melhorar o dia a dia de todos aqueles que compõem o trade, direta ou indiretamente”, avalia o presidente do Sindtur, Cláudio Souza.

“Muitas ações são pensadas, mas o pilar de sustentação do projeto é proporcionar a todos os envolvidos transparência nas ações que estão sendo executadas e participação na decisão de tudo que envolverá o projeto. Assim, as empresas participantes, os turistas que corroborarem com o projeto e a comunidade que se fará presente terão voz ativa na decisão de como devemos, através deste projeto, melhorar o turismo local”, acrescenta o empresário.

A CET está sendo proposta pelo Sindicato da Hotelaria, Restaurantes, Bares e Similares da Região das Hortênsias (Sindtur/Serra Gaúcha), Convention & Visitors Bureau da Região das Hortênsias, Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Gramado e Sindicato dos Lojistas da Região das Hortênsias (Sindilojas) também para que as empresas associadas às entidades recebam treinamentos, análises de dados, premiações para as empresas e profissionais destaques do turismo e, principalmente, executar ideias do trade para melhorar a cadeia turística em todos os seus pilares de atuação.

“A Contribuição Espontânea do Turismo é um projeto que, em resumo, pode se descrever como a ação que proporcionará a toda cadeia turística o poder de decisão nas ações que ocorrerão através dele e principalmente proporcionar a todos os profissionais de turismo treinamentos que serão contratados através do projeto, visando que nossa região tenha cada vez mais profissionais capacitados e a comunidade sendo parte integrante das ações realizadas”, explica Souza.

Segundo ele, haverá um fundo destinado para ações voltadas à municipalidade. Assim, as prefeituras irão apresentar projetos e os valores aportados serão movimentados através deste recurso que será utilizado de forma exclusiva para ações do município. “Haverá uma movimentação específica para cada cidade, ou seja, maior transparência na arrecadação e posteriormente prestação de contas para as ações que serão realizadas com este montante”, afirma o presidente do Sindtur. “Haverá treinamentos para os colaboradores das empresas participantes com o intuito de demonstrar a importância da CET, mas antes disso os ouviremos. Os trabalhadores do turismo são o contato direto com o visitante e, poder proporcionar ações com o olhar deste público, proporcionará melhores condições de trabalho, inclusive”, diz Souza.

 

COMO SERÁ A COBRANÇA?

A CET será inicialmente implantada em Gramado e Canela, mas também deverá abranger Nova Petrópolis e São Francisco de Paula. Ela será cobrada através das empresas parceiras aos turistas/participantes e a visualização do pagamento será através da própria nota fiscal gerada pelo estabelecimento onde haverá uma rubrica específica sobre a CET. Também haverá no site do projeto local onde cada contribuinte poderá fazer seu cadastro e receber informações sobre a aplicação dos recursos, verificar sua participação no projeto e sugerir melhorias. A contribuição será por setores da economia, sendo R$ 1,00 por venda acima de R$ 30,00 no comércio, R$ 2,00 por comanda na gastronomia, R$ 2,50 por diária na rede hoteleira e R$ 2,00 por atração ou entrada em parques temáticos e museus. A operação acontecerá via Sindtur, mas todas as decisões serão definidas através do colegiado. Os gestores das empresas e estabelecimentos comerciais que aderirem a contribuição espontânea poderão acompanhar os repasses no próprio sistema da CET. Assim, o contribuinte poderá visualizar todas suas contribuições, movimentações do projeto e participar de premiações que serão analisadas através do sistema, premiando o turista e o profissional do turismo que divulgou o projeto.

TURISMO PODE RECEBER APORTE DE R$ 6 MILHÕES 

PARQUES DISCORDAM DO MODELO DE ARRECADAÇÃO PROPOSTO

Gramado e Canela são dois destinos turísticos que reúnem inúmeros atrativos temáticos, sendo a maioria representada pela Associação de Parques e Atrações da Serra Gaúcha (Apasg). A entidade é contrária ao modelo proposto de arrecadação. A Apasg reconhece a importância da iniciativa e da união empresarial em favor da sustentabilidade do turismo nas questões socioeconômica e de governança público-privada. No entanto, considera que a formatação da contribuição proposta aplica-se somente aos negócios que possuem pagamentos posteriores (conta ou check-out). “Consideramos inviável a implementação de uma taxa espontânea nestes moldes para o setor de parques e atrações, onde a cobrança ocorre antecipadamente já na venda do ingresso. Há de se considerar as especificidades e limitações tecnológicas das incontáveis plataformas de e-commerce e marketplaces que comercializam os tickets”, afirma o diretor executivo, Rafael Carniel. “Identificamos potenciais riscos legais, tributários, operacionais, comerciais e de imagem que tornam esse modelo completamente inviável para o setor. No entanto, a entidade se mantém aberta ao estudo de outros modelos de apoio, junto às demais entidades e ao poder público”, conclui Carniel.


CONVENTION VISLUMBRA MAIS NEGÓCIOS

Entidade responsável pela captação de eventos privados, o Convention & Visitors Bureau da Região das Hortênsias vê na CET um caminho para a implantação de uma estratégia regional para a atração do turismo de negócios, buscando desenvolver o potencial de cada cidade. “Teremos a possibilidade de gerar mais negócios para as empresas envolvidas, ampliando a captação de eventos, visto que o turismo de negócios é transversal, movimentando cerca de 50 diferentes segmentos. Também, em conjunto com as demais entidades envolvidas no projeto, implantaremos atividades de qualificação e treinamento”, afirma o Gerente Executivo do Convention, Luciano Gonçalves.

PARA A ACIC, AÇÕES DE CAPACITAÇÃO SERÃO POSSÍVEIS

A Associação Comercial e Industrial de Canela (ACIC) destaca que a CET é espontânea e vem para substituir taxas que até então eram obrigatórias e antipáticas aos visitantes. “Com esses valores, poderemos reinvestir em ações de capacitação, auxiliando as próprias empresas e colaboradores para qualificação do turismo na cidade e região”, opina o executivo da entidade, Isamel Viezze.

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Olá, deixe seu comentário para TURISMO PODE RECEBER APORTE DE R$ 6 MILHÕES

Enviando Comentário Fechar :/

Últimas Notícias

Matérias de Capa

PUBLICIDADE Jornal Nova Época